quarta-feira, 11 de março de 2009

2º ANO: Quem foi CELSIUS, KELVIN E FAHRENHEIT?

Faça um breve relato da vida destes cientistas.

31 comentários:

  1. Sarah Costa, 2º M - Adventista de São Caetano.

    Biografia de Celsius (1701-1744)

    Anders Celsius nasceu em 27 de novembro de 1701 em Uppsala-Suécia.
    O principal interesse de Celsius era a Astronomia, porém além de astrônomo também foi físico e geodesista (geodésia é a ciência que tem por fim medir e representar a superfície terrestre).
    O trabalho mais conhecido de Celsius, porém, não está ligado à Astronomia, mas sim à medição da temperatura. Em 1742, criou uma escala em que utilizava como pontos de referência a solidificação e a ebulição da água. De início, atribuiu 0° para a ebulição e 100° para o congelamento. Um ano após sua morte, a escala foi invertida e adotada como padrão para trabalhos científicos. Por sua simplicidade, tal escala viria a se tornar praticamente universal.

    Daniel Gabriel Fahrenheit (1686-1736)

    Daniel Gabriel Fahrenheit nasceu na cidade alemã de Danzig, depois Gdansk, Polônia, em 24 de maio de 1686.
    Foi educado para trabalhar no comércio e viajou pela Grã-Bretanha e pelos Países Baixos. Nesse último país, conheceu o físico Willem Jacob's Gravesande. Sob sua orientação, Fahrenheit abandonou o comércio e dedicou-se à física experimental, em especial à fabricação de aparelhos meteorológicos.
    Fahrenheit criou uma nova escala termométrica, cujo ponto mínimo (0o F) determinou utilizando uma mistura de água, gelo pilado, sal e amônia. O ponto máximo é o da ebulição da água, 212o F, e a temperatura de fusão do gelo, à pressão de uma atmosfera, corresponde a 32o F.

    William Thomson (1824 - 1907)

    Em 1846 foi eleito para a cadeira de Filosofia Natural do Glasgow College com 22 anos, lugar que ocupou até à reforma em 1899.
    Fez estudos sobre Termodinâmica.
    Em 1852 inventou a bomba de calor. Uma bomba de calor permite aquecer o interior de uma sala a partir do calor obtido no exterior. Pode funcionar em sentido inverso.
    Desenvolveu uma escala absoluta de temperaturas, ou seja, uma escala independente do material termométrico utilizado. A unidade desta escala é o Kelvin.

    ResponderExcluir
  2. Tiemi Ono, 2° E.M.
    Colégio Adventista de S.C.S
    _____________________

    Celsius:
    Anders Celsius nasceu em 27 de novembro de 1701 em Uppsala - Suécia. Foi astrônomo, físico e geodesista.
    Publicou um estudo sobre a aurora boreal, fenômeno causado pela interação das partículas provenientes do Sol, o vento solar, com o campo magnético terrestre. Também verificou experimentalmente a previsão de Isaac Newton do achatamento polar do globo terrestre, resultado do seu movimento de rotação.
    Foi o primeiro a estabelecer uma escala para classificar a magnitude das estrelas com base em medidas mais objetivas que a visão humana. O trabalho mais conhecido de Celsius foi a medição da temperatura. Em 1742, criou uma escala em que utilizava como pontos de referência a solidificação e a ebulição da água. De início, atribuiu 0° para a ebulição e 100° para o congelamento. Um ano após sua morte, a escala foi invertida e adotada como padrão para trabalhos científicos. Por sua simplicidade, tal escala viria a se tornar praticamente universal.
    Durante muito tempo, foi chamada de escala centígrada, mas em 1948, por convenção internacional, decidiu-se mudar seu nome para escala Celsius. Anders Celsius morreu em 1744, de tuberculose, e está enterrado ao lado de seu avô Magnum, na igreja de Gamla, a 5 km de sua cidade natal.

    ---

    Fahrenheit:
    Daniel Gabriel Fahrenheit nasceu na cidade alemã de Danzig, Polônia, em 24 de maio de 1686.
    Foi educado para trabalhar no comércio e viajou pela Grã-Bretanha e pelos Países Baixos. Nesse último país, conheceu o físico Willem Jacob's Gravesande. Sob sua orientação, Fahrenheit abandonou o comércio e dedicou-se à física experimental, em especial à fabricação de aparelhos meteorológicos. Suas pesquisas sobre as possíveis causas dos resultados divergentes apresentados pelos aparelhos conduziram-no a muitas descobertas importantes. Sua contribuição mais importante, porém, foi a substituição do álcool pelo mercúrio na confecção dos aparelhos. Fahrenheit criou uma nova escala termométrica, cujo ponto mínimo (0°F) determinou utilizando uma mistura de água, gelo pilado, sal e amônia. O ponto máximo é o da ebulição da água, 212°F, e a temperatura de fusão do gelo, à pressão de uma atmosfera, corresponde a 32°F. Fahrenheit prosseguiu suas pesquisas nos Países Baixos até a morte, em Haia, em 16 de setembro de 1736.

    ---

    Kelvin:
    Nasce em Belfast, na Irlanda do Norte, filho de um matemático. Criado em Glasgow, na Escócia, inicia-se nos estudos superiores na universidade local, na qual o pai leciona. Forma-se em Cambridge e dedica-se à ciência experimental.
    As propriedades do calor foram um dos sistemas preferidos de Kelvin. Analisou com mais profundidades as descorbertas de Jacques Charles sobre a variação de volume dos gases em função da variação da temperatura. Charles concluíra, com base em experimentos e cálculos, que à temperatura de -273ºC todos os gases teriam volume igual a zero. Kelvin propôs outra conclusão: nào era o volume da matéria que se anularia nessa temperatura, mas sim a energia cinética de suas moléculas. Sugeriu então que essa temperatura deveria ser consideradas a mais baixa possível e chamou-a de zero absoluto. A partir dela, propôs uma nova escala termométrica (que posteriormente recebeu o nome de escala Kelvin), a qual permitiria maior simplicidade para a expressão matemática das relações entre grandezas termodinâmicas.
    Na escala de Kelvin, a temperatura mínima é correspondente a 273°C e a máxima é correspondente a 373°C.

    ResponderExcluir
  3. O kelvin recebeu este nome em homenagem ao físico e engenheiro norte-irlandês William Thomson, que se tornou o primeiro Lorde Kelvin quando foi feito par do Reino Unido.

    Enquanto unidade do SI, o kelvin não deve ser precedido pelas palavras grau ou graus ou o símbolo °, como em grau Celsius ou Fahrenheit. Isto acontece porque estas são escalas de medição, enquanto que o kelvin é uma unidade de medição. Quando o kelvin foi introduzido em 1954 (na 10ª CGPM, Resolução 3, CR 79), recebeu o nome de grau Kelvin e símbolo °K; o símbolo do "grau" foi posteriormente removido em 1967 (13ª CGPM, Resolução 3, CR 104).

    O símbolo para o kelvin é sempre um K maiúsculo e nunca é escrito em itálico. Há um espaço entre a grandeza numérica e o símbolo da unidade.

    A palavra "kelvin" (nome da unidade) é escrita com inicial minúscula (exceto no princípio das frases), igualmente de acordo com a normas do SI; escreve-se em português com "k" inicial, de acordo com a norma ortográfica que o permite para estrangeirismos aportuguesados — as formas plenamente aportuguesadas "quélvim" e "quélvine" não são usadas, ainda que reflita a pronúncia habitual em português.

    A idéia de se propor esta escala surgiu das discussões em torno de temperaturas máximas e mínimas que podem ser atingidas por um corpo. Verificou-se que não há, teoricamente, um limite superior para a temperatura que um corpo pode alcançar. Entretanto, observou-se que existe um limite natural para a mínima temperatura. Estudos realizados em grandes laboratórios mostraram que é impossível obter uma temperatura inferior a -273 °C. Esta temperatura é denominada zero absoluto. Na realidade, o zero absoluto é uma temperatura limite que não pode ser alcançada, tendo, entretanto, alcançado valores muito próximos a ela.

    por: cleyton Ribeiro 2m

    ResponderExcluir
  4. Anders Celsius foi um astrónomo sueco mundialmente conhecido pela sua escala termométrica.
    Nasceu em Uppsala, na Suécia, em 27 de Novembro de 1701.
    Tornou-se professor de astronomia em 1730.
    Desde 1732 visitou e trabalhou na maior parte dos observatórios astronómicos europeus durante 4 anos.
    Em 1736 participou na “Expedição Lapland” do astrónomo francês Maupertius a Torneå (norte da Suécia) para medir o comprimento de um grau ao longo dum meridiano próximo do pólo e compará-lo com o medido no Peru, próximo do equador. Foi confirmada a previsão de Newton de que a Terra tem a forma elipsoidal, achatada nos pólos. Celsius serviu-se do prestígio granjeado pela sua participação nesta expedição para conseguir a construção do moderno “Observatório Celsius” em Uppsala, terminado em 1741. Nesse ano publicou o livro “Aritmética para a juventude sueca”.
    A escala Celsius tem origem no seu artigo “Observações sobre dois graus persistentes num termómetro” de 1742. Celsius verificou durante dois anos que o descongelamento da neve ou do gelo, em locais de diferentes latitudes e com diferentes pressões atmosféricas se verificava sempre no mesmo ponto do termómetro. Usou este “ponto fixo” como referência para 100 graus. O outro “ponto fixo” escolhido foi o correspondente à ebulição da água à pressão de 755 mm de mercúrio, a que associou 0 graus. Dividiu a distância entre os dois pontos em 100 partes iguais, obtendo assim a chamada escala Celsius para medição de temperaturas. A escolha de 0 graus para a temperatura de ebulição da água evitava o uso de temperaturas negativas. Após a sua morte, os “pontos fixos” 0 e 100 foram trocados, ficando a escala como hoje a conhecemos. Pensa-se que o autor da troca foi o fabricante de instrumentos científicos Daniel Ekström, embora também se refira o nome de Strömer e, menos seguramente, de Carl von Linné. Dada a natureza da escala, a sua unidade chamou-se “grau centígrado” durante muitos anos. Em 1948 o CIPM (Comité International des Poids et Mesures) decidiu substituir aquela designação por “grau Celsius”.
    A observação do desvio duma agulha magnética levou Celsius e o seu assistente Olof Hiorter a concluírem que o fenómeno da aurora boreal tem causas magnéticas.
    Celsius fez inúmeros trabalhos astronómicos, usando um sistema fotométrico da sua autoria para determinar a magnitude das estrelas. Publicou a maior parte dos seus trabalhos na Sociedade Real das Ciências de Uppsala e na Real Academia Sueca das Ciências.
    Morreu de tuberculose em Abril de 1744, com 42 anos.
    Em 1935 a Assembleia Geral da União Astronómica Internacional (IAU) adoptou o seu nome para a Crater Celsius, na Lua

    Por Cleyton Ribeiro

    ResponderExcluir
  5. O grau Fahrenheit (símbolo: °F) é uma escala de temperatura proposta por Daniel Gabriel Fahrenheit em 1724. Nesta escala o ponto de fusão da água é de 32 °F e o ponto de ebulição de 212 °F. Uma diferença de 1,8 grau Fahrenheit equivale à de 1 °C.
    Esta escala foi utilizada principalmente pelos países que foram colonizados pelos britânicos, mas seu uso atualmente se restringe a poucos países de língua inglesa, como os Estados Unidos e Belize.
    Para uso científico, há uma escala de temperatura, chamada de Rankine, que leva o marco zero de sua escala ao zero absoluto, semelhante ao que ocorre entre as escalas kelvin e grau Celsius.

    Por: Cleyton Ribeiro

    ResponderExcluir
  6. Winny

    Anders Celsius
    - Celsius nasceu em Ovanaker, na Suécia. Foi professor de Astronomia na Universidade Uppsala de 1730 a 1744, mas viajou de 1732 a 1735, visitando principalmente observatórios na Alemanha, Itália e França. A escala Celsius foi construída em 1742 pelo físico e astrônomo Anders Celsius, que adotou o valor 0 para o ponto de fusão do gelo e 100 para o ponto de ebulição da água.

    Daniel Gabriel Fahrenheit
    - Fahrenheit nasceu em Gdansk na Polonia, para onde sua família mudou-se em 1650. Filho do mercador Daniel Fahrenheit e Concordia Fahrenheit, filha da tradicional família de comerciantes Schumann, de Gdansk, Daniel foi o mais novo dos cinco filhos que sobreviveram à infância (dois filhos e três filhas). A escala Fahrenheit foi criada em 1727 pelo físico alemão Daniel Gabriel Fahrenheit, que adotou o valor 0 para uma mistura de água, gelo picado e sal; e o valor 100 para a temperatura do corpo humano.

    William Thompson
    - William Thomson, 1º barão Kelvin, (26 de junho de 1824 – 17 de dezembro de 1907) foi um físico-matemático e engenheiro britânico, considerado um líder nas ciências físicas do século XIX. Ele fez importantes contribuições na análise matemática da eletricidade e termodinâmica, e fez muito para unificar as disciplinas emergentes da física em sua forma moderna. Ele é amplamente conhecido por desenvolver a escala Kelvin de temperatura absoluta. O título de Barão Kelvin foi dado em homenagem a suas realizações. Estabeleceu, em 1848, uma escala absoluta. Kelvin verificou experimentalmente que a pressão de um gás diminuía 1/273 do valor inicial quando resfriado a um volume constante de 0°C para -1°C .

    ResponderExcluir
  7. Anders Celsius (1701 - 1744)

    Na família de Anders Celsius, a ciência não era assunto estranho. Seu pai e seu avô eram matemáticos e um tio, botânico.

    O principal interesse de Celsius era a Astronomia. Tornou-se professor dessa ciência em 1 730 e, dez anos depois, foi encarregado de dirigir um observatório recém-construído. Foi o primeiro a estabelecer uma escala para classificar a magnitude das estrelas com base em medidas mais objetivas que a visão humana.
    O trabalho mais conhecido de Celsius, porém, não está ligado à Astronomia, mas sim à medição da temperatura. Em 1742, criou uma escala em que utilizava como pontos de referência a solidificação e a ebulição da água. De início, atribuiu valor zero para a ebulição e 100 para o congelamento. Um ano mais tarde, inverteria esses valores.
    Por sua simplicidade, tal escala viria a se tornar praticamente universal. Durante muito tempo, foi chamada de escala centígrada, mas em 1948, por convenção internacional, decidiu-se mudar seu nome para escala Celsius.


    Fahrenheit

    Mais conhecido somente por Daniel Fahrenheit, foi um físico alemão e inventor. Tornou-se popular graças à descoberta da primeira escala de temperatura convencional, a que daria o seu nome, escala de Fahrenheit.
    Foi sempre educado para seguir a vida de comerciante, mas o certo é que desde cedo, Fahrenheit despertou interesse pela ciências naturais e começou a fazer experiências nesse campo.faleceu, em Haia, a 16 de Setembro de 1736. Apesar de ter feito muitas descobertas ao longo da vida, foi a invenção da escala com o seu nome, que o popularizou internacionalmente.


    Kelvin

    foi um físico-matemático e engenheiro britânico, considerado um líder nas ciências físicas do século XIX. Ele fez importantes contribuições na análise matemática da eletricidade e termodinâmica, e fez muito para unificar as disciplinas emergentes da física em sua forma moderna. Ele é amplamente conhecido por desenvolver a escala Kelvin de temperatura absoluta. O título de Barão Kelvin foi dado em homenagem a suas realizações.


    Bianca ferrarezi.
    2 médio.
    CASC- Colegio Adventista de S.C.Sul

    ResponderExcluir
  8. Ricardo Perez 24 Colegio Adventista de Sao caetanp do Sul

    Anders Celsius (1701–1744)

    O grau Celsius (símbolo: °C) designa a unidade de temperatura, assim denominada em homenagem ao astrônomo sueco Anders Celsius (1701–1744), que foi o primeiro a propô-la em 1742. A escala de temperatura Celsius foi concebida de forma a que o ponto de congelação (congelamento) da água correspondesse ao valor zero, e o ponto de evaporação correspondesse ao valor 100, observados a uma pressão atmosférica padrão.

    Como existem cem graduações entre esses dois pontos de referência, o termo original para este sistema foi centígrado (100 partes) ou centésimos. Em 1948, o nome do sistema foi oficialmente modificado para Celsius durante a 9ª Conferência Geral de Pesos e Medidas (CR 64), tanto em reconhecimento a Celsius como para eliminar a confusão causada pelo conflito de uso do prefixos centi do SI. Portanto, não é conveniente dizer "grau centígrado", mas sim, "grau Celsius".


    Daniel Gabriel Fahrenheit (1686-1736)
    Fahrenheit fez muitas descobertas, mas não se tornou conhecido em todo o mundo por suas pesquisas e sim pela escala termométrica batizada com seu nome. Daniel Gabriel Fahrenheit nasceu na cidade alemã de Danzig, depois Gdansk, Polônia, em 24 de maio de 1686. Foi educado para trabalhar no comércio e viajou pela Grã-Bretanha e pelos Países Baixos. Nesse último país, conheceu o físico Willem Jacob's Gravesande. Sob sua orientação, Fahrenheit abandonou o comércio e dedicou-se à física experimental, em especial à fabricação de aparelhos meteorológicos. Após examinar todos os termômetros, barômetros, higrômetros e aerômetros a que teve acesso, decidiu aperfeiçoar as técnicas de fabricação desses instrumentos, com o objetivo de obter leituras mais precisas. Suas pesquisas sobre as possíveis causas dos resultados divergentes apresentados pelos aparelhos conduziram-no a muitas descobertas importantes. Sua contribuição mais importante, porém, foi a substituição do álcool pelo mercúrio na confecção dos aparelhos. Fahrenheit criou uma nova escala termométrica, cujo ponto mínimo (0o F) determinou utilizando uma mistura de água, gelo pilado, sal e amônia. O ponto máximo é o da ebulição da água, 212o F, e a temperatura de fusão do gelo, à pressão de uma atmosfera, corresponde a 32o F. Fahrenheit prosseguiu suas pesquisas nos Países Baixos até a morte, em Haia, em 16 de setembro de 1736.
    Lord Kelvin
    Lord Kelvin foi um matemático e físico britânico. Nasceu em 1824 e morreu em 1907. Nasceu em Belfast, Irlanda do Norte, com o nome de William Thomson. Aos 68 anos de idade, receberia o título de nobreza de Primeiro Barão Kelvin de Largs, pela grande importância de seu trabalho científico.
    Aos 8 anos, Kelvin já assistia às conferências do pai, que era matemático. Com 17 anos, foi estudar na universidade de Cambridge, na Inglaterra, e ao se diplomar mudou-se para a França, onde fez sua pós-graduação.
    As propriedades do calor foram um dos sistemas preferidos de Kelvin. Analisou com mais profundidades as descorbertas de Jacques Charles sobre a variação de volume dos gases em função da variação da temperatura. Kelvin propôs outra conclusão: nào era o volume da matéria que se anularia nessa temperatura, mas sim a energia cinética de suas moléculas. A partir dela, propôs uma nova escala termométrica (que posteriormente recebeu o nome de escala Kelvin), a qual permitiria maior simplicidade para a expressão matemática das relações entre grandezas termodinâmicas.
    Kelvin também concluiu, analisando os trabalhos do francês Carnot, que é impossível utilizar toda a energia de um sistema na forma de trabalho. Uma parte dessa energia é inevitavelmente perdida na forma de calor. Na indústria, seus estudos colaboraram para a fabricação de melhores galvanômetros e cabos elétricos, concretizando a implatação de um cabo telegráfico entre a Europa e a América do Norte, no fundo do oceano Atlântico. Foi também responsável pela implantação do serviço telefônico na Grã-Bretanha e, em 1890, elegeu-se presidente da Royal society.
    Todo esse envolvimento com a ciência, no entanto, não o impediu de, no final da vida, opor-se às novas descobertas da desintegração radiativa. Ao morrer, não deixou herdeiros. Tal como ocorrera com Newton, foi sepultado com grandes honras na abadia de Westminster (normalmente reservada a figuras importantíssimas, como monarcas).

    ResponderExcluir
  9. Giovana Ramirez - CASCS - 2º Médio

    *Anders Celcius:Foi um astrónomo sueco mundialmente conhecido pela sua escala termométrica.
    Nasceu em Uppsala, na Suécia, em 27 de Novembro de 1701.
    Tornou-se professor de astronomia em 1730.
    Desde 1732 visitou e trabalhou na maior parte dos observatórios astronômicos europeus durante 4 anos.

    *Daniel Gabriel Fahrenheit: Nasceu na cidade alemã de Danzig,em 24 de maio de 1686. Foi educado para trabalhar no comércio e viajou pela Grã-Bretanha e pelos Países Baixos. Nesse último país, conheceu o físico Willem Jacob's Gravesande. Sob sua orientação, Fahrenheit abandonou o comércio e dedicou-se à física experimental, em especial à fabricação de aparelhos meteorológicos.

    *Lorde Kelvin: Físico escocês de origem irlandesa, nasceu em Belfast, na Irlanda do Norte, filho de um matemático. Criado em Glasgow, na Escócia, inicia-se nos estudos superiores na universidade local, na qual o pai leciona. Forma-se em Cambridge e dedica-se à ciência experimental.

    ResponderExcluir
  10. *Celsius: O grau Celsius (°C) designa a unidade de temperatura, assim denominada em homenagem ao astrônomo sueco Anders Celsius, que foi o primeiro a propô-la. A escala de temperatura Celsius foi concebida de forma a que o ponto de congelação da água correspondesse ao valor zero, e o ponto de ebulição correspondesse ao valor 100, observados a uma pressão atmosférica padrão.
    *Fahrenheit: O grau Fahrenheit (°F) é uma escala de temperatura proposta por Daniel Gabriel Fahrenheit. Nesta escala o ponto de fusão da água é de 32 °F e o ponto de ebulição de 212 °F. Uma diferença de 1,8 grau Fahrenheit equivale à de 1 °C.
    Esta escala foi utilizada principalmente pelos países que foram colonizados pelos britânicos, mas seu uso atualmente se restringe a poucos países de língua inglesa, como os Estados Unidos e Belize.
    *Kelvin: O kelvin (K) é o nome da unidade de base do SI para a grandeza temperatura termodinâmica.
    O kelvin recebeu este nome em homenagem ao físico e engenheiro norte-irlandês William Thomson, que se tornou o primeiro Lorde Kelvin quando foi feito par do Reino Unido.
    Enquanto unidade do SI, o kelvin não deve ser precedido pelas palavras grau ou graus ou o símbolo °, como em grau Celsius ou Fahrenheit. Isto acontece porque estas são ESCALAS de medição, enquanto que o kelvin é uma UNIDADE de medição.

    Amanda S. Turcato
    2ºEM
    Colegio Adventista de São Caetano do Sul

    ResponderExcluir
  11. Celsius:Adotou o valor de zero(0) como ponto de fusão do gelo e 100 como ponto de ebulição da água,dividiu o ponto de intervalo entre os potos fixos em 100 partes iguais,onde cada um corresponde a uma unidade na escala denominada graus celsius(ºC)
    Fahernheit:Daniel Gabiel Fahernheit,adotou o valor de zero(0)para uma mistura de água ,gelo e sal, e o valor de 100para a temperatura do corpo humano,asssim dividiu o intervalo entre esses pontos fixos em cem partes iguais ºF
    Kelvin:Lorde Kelvin estabeleceu uma escala asoluta.O grau Kelvin foi abolido em convenção cientifica.Ele verificou experimentalmente que a pressão de um gás diminuia quando esfriadopor um volume constante.

    Thais Regina de Assis 2ºM,CASCS

    ResponderExcluir
  12. Barbara Aiêska C.A.S.C.Sul11 de março de 2009 17:50

    Celsius - O grau Celsius (símbolo: °C) designa a unidade de temperatura, assim denominada em homenagem ao astrônomo sueco Anders Celsius (1701–1744), que foi o primeiro a propô-la em 1742. A escala de temperatura Celsius foi concebida de forma a que o ponto de congelação (congelamento) da água correspondesse ao valor zero, e o ponto de evaporação correspondesse ao valor 100, observados a uma pressão atmosférica padrão.
    Em 1948, o nome do sistema foi oficialmente modificado para Celsius durante a 9ª Conferência Geral de Pesos e Medidas (CR 64), tanto em reconhecimento a Celsius como para eliminar a confusão causada pelo conflito de uso do prefixos centi do SI. Portanto, não é conveniente dizer "grau centígrado", mas sim, "grau Celsius".

    Kelvin – O físico irlandês Willian Thomson, que recebeu o título da nobreza Lorde Kelvin, estabeleceu, em 1848, uma escala absoluta. Kelvin verificou experimentalmente que a pressão de um gás diminuía 1/273 do valor inicial quando resfriado a um volume constante de 0 ºC para -1 ºC. Kelvin então concluiu, a partir do seu resultado experimental, que se diminuísse a temperatura até -273 ºC , a pressão do gás seria nula ou seja, não haveria nenhuma agitação térmica.
    Assim Kelvin atribuiu o valor de zero para esse estado térmico e o valor de 1 kelvin ao intervalo igual ao do grau Celsius , de modo que o ponto de fusão do gelo, corresponde a 273 K, e o ponto de ebulição da água corresponde a 373 K.
    O nome “ grau kelvin” foi abolido em conveção científica internacional em 1967 e substituído simplesmente por “kelvin”. Em vez de 10 ºK, por exemplo escreve-se 10 K e lê-se dez kelvin.

    Fahrenheit – A escala Fahrenheit foi criada em 1727 pelo físico alemão Daniel Gabriel Fahrenheit,
    que adotou o valor 0 (zero) para uma mistura de água, gelo picado e sal; e o valor 100 para a temperatura do corpo humano. Assim, dividiu o intervalo entre esses pontos fixos em cem partes iguais, e cada parte recebeu o nome de grau Fahrenheit, representado pelo símbolo ºF.
    Se compararmos os pontos fixos escolhidos por Fahrenheit e Celsius, o ponto de fusão do gelo, sob pressão de 1 atm, é 32 ºF, e o ponto de vapor da água, também sob pressão de 1 atm , é 212 ºF. Logo o intervalo 100 – 0 = 100, dividido em 212 - 32= 180 partes iguais na escala Fahrenheit.

    ResponderExcluir
  13. *Anders Celsius!
    Nascido em Uppsala, na Suécia, em 27 de Novembro de 1701,e descendente de uma tradicional família de cientistas de Ovanåker, na província de Hälsingland, Anders Celsius foi o criador da escala termométrica Celsius, que é usada até hoje. Desde cedo demonstrou talento matemático, e em 1730, com 29 anos, tornou-se professor de astronomia da Universidade Uppsala
    *Fahrenheit – A escala Fahrenheit foi criada em 1727 pelo físico alemão Daniel Gabriel Fahrenheit,
    que adotou o valor 0 (zero) para uma mistura de água, gelo picado e sal; e o valor 100 para a temperatura do corpo humano.
    *kelvin - Físico escocês de origem irlandesa, criador da escala de temperaturas absolutas Kelvin. O nome deriva de seu título de barão Kelvin of Largs, outorgado pelo governo britânico em homenagem a sua descoberta, em 1892.

    Izabel
    2º EM
    Colegio Adventista de São Caetano do Sul

    ResponderExcluir
  14. William Thomson, 1º barão Kelvin (26 de junho de 1824 – 17 de dezembro de 1907) foi um físico-matemático e engenheiro britânico, considerado um líder nas ciências físicas do século XIX. Ele fez importantes contribuições na análise matemática da eletricidade e termodinâmica, e fez muito para unificar as disciplinas emergentes da física em sua forma moderna. Ele é amplamente conhecido por desenvolver a escala Kelvin de temperatura absoluta. O título de Barão Kelvin foi dado em homenagem a suas realizações.

    Gabriel Daniel Fahrenheit (24 de maio de 1686 — 16 de setembro de 1736) foi um físico alemão.Fahrenheit foi estudar em Amsterdã, onde teve lições em Química. Em 1724 ele se tornou membro da Royal Society. Construiu aerômetros e deu forma definitiva ao termômetro de álcool e depois ao de mercúrio; para o último, concebeu a graduação que conservou seu nome. A escala de temperatura Fahrenheit ainda é utilizada nos países anglo-saxões. Quando Fahrenheit construiu seu primeiro termômetro, ele usou álcool. Depois ele passou a usar mercúrio, obtendo melhores resultados. Após examinar todos os termômetros, barômetros, higrômetros e aerômetros a que teve acesso, decidiu aperfeiçoar as técnicas de fabricação desses instrumentos, com o objetivo de obter leituras mais precisas. Suas pesquisas sobre as possíveis causas dos resultados divergentes apresentados pelos aparelhos conduziram-no a muitas descobertas importantes. Sua contribuição mais importante, porém, foi a substituição do álcool pelo mercúrio na confecção dos aparelhos. Fahrenheit criou uma nova escala termométrica, cujo ponto mínimo (0o F) determinou utilizando uma mistura de água, gelo pilado, sal e amônia. O ponto máximo é o da ebulição da água, 212o F, e a temperatura de fusão do gelo, à pressão de uma atmosfera, corresponde a 32o F. Fahrenheit prosseguiu suas pesquisas nos Países Baixos até a morte, em Haia, em 16 de setembro de 1736. Fahrenheit fez muitas descobertas, mas não se tornou conhecido em todo o mundo por suas pesquisas e sim pela escala termométrica batizada com seu nome.
    Anders Celsius (27 de novembro de 1701 — Abril de 1744)
    Anders Celsius foi o criador da escala termométrica Celsius, que é usada até hoje. Desde cedo demonstrou talento matemático, e em 1730, com 29 anos, tornou-se professor de astronomia da Universidade Uppsala. Dos anos de 1732 a 1736, enquanto ainda lecionava na universidade, Anders fez grandes viagens, visitando principalmente observatórios na Alemanha, Itália e França. Em 1736 participou da famosa “Expedição Lapland”, organizada pelo astrônomo Frances Pierre Louis Moreau de Maupertuis , na qual foi confirmada a previsão de Newton de que a Terra tem a forma elipsoidal, achatada nos pólos. A participação de Celsius nesta expedição foi tão significativa que ele conseguiu convencer as autoridades suecas a construir o mais moderno observatório da época em Uppsala, em 1741. mas o seu trabalho mais conhecido é o da escala termométrica, para a realização da qual estudou meticulosamente durante dois anos a água congelada e em ebulição, em diferentes locais com diferentes pressões atmosféricas.A escala iniciava no ponto de ebulição da água, zero “graus Celsius”, e atribuía 100 graus para o ponto de fusão. Uma vez marcadas estas duas temperaturas, a distância existente entre ambos os “pontos fixos” divide-se em 100 partes e temos então a escala termométrica. Após a sua morte, os “pontos fixos” zero e 100 foram invertidos, ficando a escala como hoje a conhecemos. Por muitos anos esta escala foi chamada de “escala centígrado”, até que, em 1948, por convenção internacional, decidiu-se que seria rebatizada para “escala Celsius”. Em 1935 a Assembléia Geral da União Astronômica Internacional (IAU) adotou o seu nome para a Cratera Celsius, na Lua.



    Thomás D'Luca Magagnin,2°EM,Adventista São Caetano

    ResponderExcluir
  15. William Thomson, 1º barão Kelvin (26 de junho de 1824 – 17 de dezembro de 1907) foi um físico-matemático e engenheiro britânico, considerado um líder nas ciências físicas do século XIX. Ele fez importantes contribuições na análise matemática da eletricidade e termodinâmica, e fez muito para unificar as disciplinas emergentes da física em sua forma moderna. Ele é amplamente conhecido por desenvolver a escala Kelvin de temperatura absoluta. O título de Barão Kelvin foi dado em homenagem a suas realizações.

    Gabriel Daniel Fahrenheit (24 de maio de 1686 — 16 de setembro de 1736) foi um físico alemão.Fahrenheit foi estudar em Amsterdã, onde teve lições em Química. Em 1724 ele se tornou membro da Royal Society. Construiu aerômetros e deu forma definitiva ao termômetro de álcool e depois ao de mercúrio; para o último, concebeu a graduação que conservou seu nome. A escala de temperatura Fahrenheit ainda é utilizada nos países anglo-saxões. Quando Fahrenheit construiu seu primeiro termômetro, ele usou álcool. Depois ele passou a usar mercúrio, obtendo melhores resultados. Após examinar todos os termômetros, barômetros, higrômetros e aerômetros a que teve acesso, decidiu aperfeiçoar as técnicas de fabricação desses instrumentos, com o objetivo de obter leituras mais precisas. Suas pesquisas sobre as possíveis causas dos resultados divergentes apresentados pelos aparelhos conduziram-no a muitas descobertas importantes. Sua contribuição mais importante, porém, foi a substituição do álcool pelo mercúrio na confecção dos aparelhos. Fahrenheit criou uma nova escala termométrica, cujo ponto mínimo (0o F) determinou utilizando uma mistura de água, gelo pilado, sal e amônia. O ponto máximo é o da ebulição da água, 212o F, e a temperatura de fusão do gelo, à pressão de uma atmosfera, corresponde a 32o F. Fahrenheit prosseguiu suas pesquisas nos Países Baixos até a morte, em Haia, em 16 de setembro de 1736. Fahrenheit fez muitas descobertas, mas não se tornou conhecido em todo o mundo por suas pesquisas e sim pela escala termométrica batizada com seu nome.
    Anders Celsius (27 de novembro de 1701 — Abril de 1744)
    Anders Celsius foi o criador da escala termométrica Celsius, que é usada até hoje. Desde cedo demonstrou talento matemático, e em 1730, com 29 anos, tornou-se professor de astronomia da Universidade Uppsala. Dos anos de 1732 a 1736, enquanto ainda lecionava na universidade, Anders fez grandes viagens, visitando principalmente observatórios na Alemanha, Itália e França. Em 1736 participou da famosa “Expedição Lapland”, organizada pelo astrônomo Frances Pierre Louis Moreau de Maupertuis , na qual foi confirmada a previsão de Newton de que a Terra tem a forma elipsoidal, achatada nos pólos. A participação de Celsius nesta expedição foi tão significativa que ele conseguiu convencer as autoridades suecas a construir o mais moderno observatório da época em Uppsala, em 1741. mas o seu trabalho mais conhecido é o da escala termométrica, para a realização da qual estudou meticulosamente durante dois anos a água congelada e em ebulição, em diferentes locais com diferentes pressões atmosféricas.A escala iniciava no ponto de ebulição da água, zero “graus Celsius”, e atribuía 100 graus para o ponto de fusão. Uma vez marcadas estas duas temperaturas, a distância existente entre ambos os “pontos fixos” divide-se em 100 partes e temos então a escala termométrica. Após a sua morte, os “pontos fixos” zero e 100 foram invertidos, ficando a escala como hoje a conhecemos. Por muitos anos esta escala foi chamada de “escala centígrado”, até que, em 1948, por convenção internacional, decidiu-se que seria rebatizada para “escala Celsius”. Em 1935 a Assembléia Geral da União Astronômica Internacional (IAU) adotou o seu nome para a Cratera Celsius, na Lua.



    Thayná Magagnin 2° EM

    ResponderExcluir
  16. Haynna Queiroz 12 Colegio Adventista de sao caetano do sul

    Anders Celsius (1701–1744)

    O grau Celsius (símbolo: °C) designa a unidade de temperatura, assim denominada em homenagem ao astrônomo sueco Anders Celsius (1701–1744), que foi o primeiro a propô-la em 1742. A escala de temperatura Celsius foi concebida de forma a que o ponto de congelação (congelamento) da água correspondesse ao valor zero, e o ponto de evaporação correspondesse ao valor 100, observados a uma pressão atmosférica padrão.

    Como existem cem graduações entre esses dois pontos de referência, o termo original para este sistema foi centígrado (100 partes) ou centésimos. Em 1948, o nome do sistema foi oficialmente modificado para Celsius durante a 9ª Conferência Geral de Pesos e Medidas (CR 64), tanto em reconhecimento a Celsius como para eliminar a confusão causada pelo conflito de uso do prefixos centi do SI. Portanto, não é conveniente dizer "grau centígrado", mas sim, "grau Celsius".


    Daniel Gabriel Fahrenheit (1686-1736)
    Fahrenheit fez muitas descobertas, mas não se tornou conhecido em todo o mundo por suas pesquisas e sim pela escala termométrica batizada com seu nome. Daniel Gabriel Fahrenheit nasceu na cidade alemã de Danzig, depois Gdansk, Polônia, em 24 de maio de 1686. Foi educado para trabalhar no comércio e viajou pela Grã-Bretanha e pelos Países Baixos. Nesse último país, conheceu o físico Willem Jacob's Gravesande. Sob sua orientação, Fahrenheit abandonou o comércio e dedicou-se à física experimental, em especial à fabricação de aparelhos meteorológicos. Após examinar todos os termômetros, barômetros, higrômetros e aerômetros a que teve acesso, decidiu aperfeiçoar as técnicas de fabricação desses instrumentos, com o objetivo de obter leituras mais precisas. Suas pesquisas sobre as possíveis causas dos resultados divergentes apresentados pelos aparelhos conduziram-no a muitas descobertas importantes. Sua contribuição mais importante, porém, foi a substituição do álcool pelo mercúrio na confecção dos aparelhos. Fahrenheit criou uma nova escala termométrica, cujo ponto mínimo (0o F) determinou utilizando uma mistura de água, gelo pilado, sal e amônia. O ponto máximo é o da ebulição da água, 212o F, e a temperatura de fusão do gelo, à pressão de uma atmosfera, corresponde a 32o F. Fahrenheit prosseguiu suas pesquisas nos Países Baixos até a morte, em Haia, em 16 de setembro de 1736.
    Lord Kelvin
    Lord Kelvin foi um matemático e físico britânico. Nasceu em 1824 e morreu em 1907. Nasceu em Belfast, Irlanda do Norte, com o nome de William Thomson. Aos 68 anos de idade, receberia o título de nobreza de Primeiro Barão Kelvin de Largs, pela grande importância de seu trabalho científico.
    Aos 8 anos, Kelvin já assistia às conferências do pai, que era matemático. Com 17 anos, foi estudar na universidade de Cambridge, na Inglaterra, e ao se diplomar mudou-se para a França, onde fez sua pós-graduação.
    As propriedades do calor foram um dos sistemas preferidos de Kelvin. Analisou com mais profundidades as descorbertas de Jacques Charles sobre a variação de volume dos gases em função da variação da temperatura. Kelvin propôs outra conclusão: nào era o volume da matéria que se anularia nessa temperatura, mas sim a energia cinética de suas moléculas. A partir dela, propôs uma nova escala termométrica (que posteriormente recebeu o nome de escala Kelvin), a qual permitiria maior simplicidade para a expressão matemática das relações entre grandezas termodinâmicas.
    Kelvin também concluiu, analisando os trabalhos do francês Carnot, que é impossível utilizar toda a energia de um sistema na forma de trabalho. Uma parte dessa energia é inevitavelmente perdida na forma de calor. Na indústria, seus estudos colaboraram para a fabricação de melhores galvanômetros e cabos elétricos, concretizando a implatação de um cabo telegráfico entre a Europa e a América do Norte, no fundo do oceano Atlântico. Foi também responsável pela implantação do serviço telefônico na Grã-Bretanha e, em 1890, elegeu-se presidente da Royal society.
    Todo esse envolvimento com a ciência, no entanto, não o impediu de, no final da vida, opor-se às novas descobertas da desintegração radiativa. Ao morrer, não deixou herdeiros. Tal como ocorrera com Newton, foi sepultado com grandes honras na abadia de Westminster (normalmente reservada a figuras importantíssimas, como monarcas).

    ResponderExcluir
  17. Lord Kelvin
    Biografia de Lord Kelvin
    Físico e matemático britânico, Lord Kelvin nasceu em Belfast Irlanda do Norte a 26/06/1824 e faleceu em Netherhall, a 17/12/1907. O seu nome era Wiliam Thomson.
    Aos 8 anos, Kelvin já assistia às conferências do pai que era matemático. Na adolescência, escreveu o seu primeiro trabalho nesta área. Com 17 anos foi estudar para a universidade de Cambridge, na Inglaterra, e ao obter o seu diploma mudou-se para Paris, na França, onde foi professor durante 53 anos.
    De 1850 a 1860 publicou valiosos trabalhos sobre a electricidade e foi também responsável pela implantação do serviço telefónico na Grã-Bretanha. Dedicou-se sobretudo à termodinâmica e ao calor, e entre 1851 e 1852 partilhou o seu trabalho ao publicar, 3 memórias com Carnot, Mayere e Clausius o título de fundador da Termodinâmica. Também nesta data estudou o arrefecimento causado pela expansão de gases o que o levou à descoberta da escala absoluta de temperaturas, hoje chamada de escala de Kelvin. Esta escala passaria a ser uma temperatura de referência universal, sendo que cada de 1 Kelvin seria igual a 1 grau Celcius. Em 1890 foi eleito presidente da Royal Society. Na indústria os seus estudos colaboraram para a fabricação de melhores galvanómetros e cabos eléctricos, concretizando a implantação de um cabo telegráfico (submarino) entre a Europa e a América do Norte. Este feito levou-o a receber, com 68 anos de idade, o título de nobreza de primeiro Barão Kelvin de Largs. Desenvolveu também uma teoria sobre a natureza da luz.

    Fahrenheit
    - Fahrenheit nasceu em Gdansk na Polonia, para onde sua família mudou-se em 1650. Filho do mercador Daniel Fahrenheit e Concordia Fahrenheit, filha da tradicional família de comerciantes Schumann, de Gdansk, Daniel foi o mais novo dos cinco filhos que sobreviveram à infância (dois filhos e três filhas). A escala Fahrenheit foi criada em 1727 pelo físico alemão Daniel Gabriel Fahrenheit, que adotou o valor 0 para uma mistura de água, gelo picado e sal; e o valor 100 para a temperatura do corpo humano.

    Na família de Anders Celsius, a ciência não era assunto estranho. Seu pai e seu avô eram matemáticos e um tio, botânico.

    O principal interesse de Celsius era a Astronomia. Tornou-se professor dessa ciência em 1 730 e, dez anos depois, foi encarregado de dirigir um observatório recém-construído. Foi o primeiro a estabelecer uma escala para classificar a magnitude das estrelas com base em medidas mais objetivas que a visão humana.

    O trabalho mais conhecido de Celsius, porém, não está ligado à Astronomia, mas sim à medição da temperatura. Em 1742, criou uma escala em que utilizava como pontos de referência a solidificação e a ebulição da água. De início, atribuiu valor zero para a ebulição e 100 para o congelamento. Um ano mais tarde, inverteria esses valores.

    Por sua simplicidade, tal escala viria a se tornar praticamente universal. Durante muito tempo, foi chamada de escala centígrada, mas em 1948, por convenção internacional, decidiu-se mudar seu nome para escala Celsius.


    Stéphanie Coppa 26 Colegio adventista de sao caetano do sul

    ResponderExcluir
  18. Anders Celsius (1701–1744)

    O grau Celsius (símbolo: °C) designa a unidade de temperatura, assim denominada em homenagem ao astrônomo sueco Anders Celsius (1701–1744), que foi o primeiro a propô-la em 1742. A escala de temperatura Celsius foi concebida de forma a que o ponto de congelação (congelamento) da água correspondesse ao valor zero, e o ponto de evaporação correspondesse ao valor 100, observados a uma pressão atmosférica padrão.

    Como existem cem graduações entre esses dois pontos de referência, o termo original para este sistema foi centígrado (100 partes) ou centésimos. Em 1948, o nome do sistema foi oficialmente modificado para Celsius durante a 9ª Conferência Geral de Pesos e Medidas (CR 64), tanto em reconhecimento a Celsius como para eliminar a confusão causada pelo conflito de uso do prefixos centi do SI. Portanto, não é conveniente dizer "grau centígrado", mas sim, "grau Celsius".


    Daniel Gabriel Fahrenheit (1686-1736)
    Fahrenheit fez muitas descobertas, mas não se tornou conhecido em todo o mundo por suas pesquisas e sim pela escala termométrica batizada com seu nome. Daniel Gabriel Fahrenheit nasceu na cidade alemã de Danzig, depois Gdansk, Polônia, em 24 de maio de 1686. Foi educado para trabalhar no comércio e viajou pela Grã-Bretanha e pelos Países Baixos. Nesse último país, conheceu o físico Willem Jacob's Gravesande. Sob sua orientação, Fahrenheit abandonou o comércio e dedicou-se à física experimental, em especial à fabricação de aparelhos meteorológicos. Após examinar todos os termômetros, barômetros, higrômetros e aerômetros a que teve acesso, decidiu aperfeiçoar as técnicas de fabricação desses instrumentos, com o objetivo de obter leituras mais precisas. Suas pesquisas sobre as possíveis causas dos resultados divergentes apresentados pelos aparelhos conduziram-no a muitas descobertas importantes. Sua contribuição mais importante, porém, foi a substituição do álcool pelo mercúrio na confecção dos aparelhos. Fahrenheit criou uma nova escala termométrica, cujo ponto mínimo (0o F) determinou utilizando uma mistura de água, gelo pilado, sal e amônia. O ponto máximo é o da ebulição da água, 212o F, e a temperatura de fusão do gelo, à pressão de uma atmosfera, corresponde a 32o F. Fahrenheit prosseguiu suas pesquisas nos Países Baixos até a morte, em Haia, em 16 de setembro de 1736.
    Lord Kelvin
    Lord Kelvin foi um matemático e físico britânico. Nasceu em 1824 e morreu em 1907. Nasceu em Belfast, Irlanda do Norte, com o nome de William Thomson. Aos 68 anos de idade, receberia o título de nobreza de Primeiro Barão Kelvin de Largs, pela grande importância de seu trabalho científico.
    Aos 8 anos, Kelvin já assistia às conferências do pai, que era matemático. Com 17 anos, foi estudar na universidade de Cambridge, na Inglaterra, e ao se diplomar mudou-se para a França, onde fez sua pós-graduação.
    As propriedades do calor foram um dos sistemas preferidos de Kelvin. Analisou com mais profundidades as descorbertas de Jacques Charles sobre a variação de volume dos gases em função da variação da temperatura. Kelvin propôs outra conclusão: nào era o volume da matéria que se anularia nessa temperatura, mas sim a energia cinética de suas moléculas. A partir dela, propôs uma nova escala termométrica (que posteriormente recebeu o nome de escala Kelvin), a qual permitiria maior simplicidade para a expressão matemática das relações entre grandezas termodinâmicas.
    Kelvin também concluiu, analisando os trabalhos do francês Carnot, que é impossível utilizar toda a energia de um sistema na forma de trabalho. Uma parte dessa energia é inevitavelmente perdida na forma de calor. Na indústria, seus estudos colaboraram para a fabricação de melhores galvanômetros e cabos elétricos, concretizando a implatação de um cabo telegráfico entre a Europa e a América do Norte, no fundo do oceano Atlântico. Foi também responsável pela implantação do serviço telefônico na Grã-Bretanha e, em 1890, elegeu-se presidente da Royal society.
    Todo esse envolvimento com a ciência, no entanto, não o impediu de, no final da vida, opor-se às novas descobertas da desintegração radiativa. Ao morrer, não deixou herdeiros. Tal como ocorrera com Newton, foi sepultado com grandes honras na abadia de Westminster (normalmente reservada a figuras importantíssimas, como monarcas).

    ResponderExcluir
  19. nossa adorei bem resumido e feito de uma forma facil de intender!!!

    ResponderExcluir
  20. adoreii esse blog ! me ajudou muito a fazer pesquisa sobre o fisico Celsius

    brigadoo !

    ate +

    ResponderExcluir
  21. eu axei bacana tambem postar as Conversões de algumas escalas


    Fórmula
    Celsius para Fahrenheit °F = °C × 1,8 + 32
    Celsius para kelvin K = C° + 273,15
    Celsius para Rankine °R = °C × 1,8 + 32 + 459,67
    Celsius para Réaumur °Ré = °C × 0,8
    kelvin para Celsius °C = K - 273,15
    kelvin para Fahrenheit °F = K × 1,8 - 459,67
    kelvin para Rankine °R = K × 1,8
    kelvin para Réaumur °Ré = (K - 273,15) × 0,8
    Fahrenheit para Celsius °C = (°F - 32) / 1,8
    Fahrenheit para kelvin K = (°F + 459,67) / 1,8
    Fahrenheit para Rankine °R = °F + 459,67
    Fahrenheit para Réaumur °R = (°F - 32) / 2,25
    Rankine para Celsius °C = (°R - 32 - 459,67) / 1,8
    Rankine para Fahrenheit °F = °R - 459,67
    Rankine para kelvin K = °R / 1,8
    Rankine para Réaumur °R = °Ré × 2,25 + 491,67
    Réaumur para Celsius °C = °Ré / 0,8
    Réaumur para Fahrenheit °F = °Re × 2,25 + 32
    Réaumur para kelvin K = °Ré × 1,25 + 273,15
    Réaumur para Rankine °Ré = (°R − 491,67) × 4⁄9

    ResponderExcluir
  22. v/w gente, essas biografias mi ajudaram bastante rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  23. adorei o bolg....! me ajudou bastante.

    ResponderExcluir
  24. valeo pela conclusão da vida dos cientistas
    muito bom obrigadooooooooo

    ResponderExcluir
  25. Achei esses comentarios mmuito maneiros por que com eles podemos tirar algumas duvidas e aprender um pouco mais ..

    bjôoh

    ResponderExcluir
  26. valeu pelo blog.Eu aprendir muitas coisas

    ResponderExcluir
  27. Adorei pelo o recado! Bom demais.

    ResponderExcluir
  28. muito legais essas biografia!!!! me judaram muito no meu trabalho!!! bjs e ate aproxima!!!!

    ResponderExcluir
  29. nossa,parabéns esse blog me ajudou a concluir meu trabalho aqui pude encontrar detalhes que não encontrei em outro lugar.
    valeu mesmo...

    ResponderExcluir
  30. vlw gente este blog é muito bom

    ResponderExcluir
  31. vai da o não sei mais parabens pelo blog

    ResponderExcluir